FUMAS desenvolve plantas de imóveis sem custo para famílias com renda de até três salários mínimos


19 de Maio de 2011 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Social



Cléber e Silvia receberam atendimento personalizado para a planta da casa própria. (José Aparecido dos Santos)

O sonho de construir a casa própria, com planta personalizada pode ficar distante quando se começa a pensar em valores na hora de contratar um profissional para desenvolver o projeto da casa.

Para facilitar o processo e ajudar o início da vida de muitas famílias, a Fundação Municipal de Ação Social (FUMAS) desenvolve, desde 1983, o programa Planta de Interesse Social, que presta assistência nos serviços de projetos, fiscalização de regularizações, construções, reformas e ampliações de imóveis com até 70 m2 para famílias com renda de até dez salários mínimos mensais.

Em 2010, o programa ofereceu orientação para 283 pessoas, contou com 70 processos protocolados e emitiu 20 habite-se. Em 2011 a procura continua. Até o início de maio foram aproximadamente 100 orientações, 49 processos protocolados e sete habite-se emitidos.

Por meio do programa as famílias recebem o projeto básico para a construção de moradia, elabora de maneira personalizada, mediante as características de cada terreno, atendendo à necessidade do proprietário e respeitando as leis municipais pertinentes. Em seguida, a Fundação solicita o alvará de construção para o início da obra.

O agente de transportes Cléber Rogério Cezarino e a noiva, a auxiliar administrativa, Sílvia Fernanda Nogueira, vão construir a sonhada casa própria, utilizando o programa Planta de Interesse Social. “O valor para contratar um profissional é alto, gastaríamos quase dois mil Reais entre projeto e taxas, como nossa construção está dentro dos padrões exigidos pela FUMAS, optamos por usar o serviço oferecido pela Prefeitura”, explicou Sílvia.

Após passar pelo plantão social da FUMAS, onde é feita a análise sócio econômica das famílias, o pedido segue para a área técnica que elabora o projeto. “O atendimento é personalizado, os técnicos nos ouvem, explicam e oferecem soluções”, comentou Cléber.

Após a conclusão da construção é realizada uma vistoria pelos técnicos da FUMAS. “Os projetos devem cumprir as especificações do projeto para que a moradia seja aprovada”, lembra o Superintendente da FUMAS, Ademir Pedro Victor.

Após a vistoria, nenhuma nova construção pode ser levantada no terreno antes da obtenção do habite-se do projeto. Ampliações que venham a ocorrer não serão mais de responsabilidade da FUMAS, sendo necessária a contratação de um profissional para assinar o novo projeto.

O programa

Podem participar do programa Planta de Interesse Social famílias com renda de até dez salários mínimos. Para ter direito é preciso passar pelo atendimento com assistentes sociais na sede da FUMAS, de segunda a sexta-feira, das 8 às 11h30 e das 13 às 16h30. Na entrevista social será avaliada a necessidade da planta de interesse social.

As famílias devem apresentar a escritura, matrícula ou contrato de compra e venda o imóvel, carnê do IPTU recente, com pagamento das prestações em dia, certidão negativa dos dois Cartórios de Registros de Imóveis de Jundiaí e comprovante de renda recente do solicitante e cônjuge.

São realizados projetos unicamente residenciais para construções, reformas, ampliações, demolições, regularizações de até 70 m2 para lotes particulares, dentro de Jundiaí. Para famílias com renda mensal até três salários mínimos não é cobrada taxa, para as entidades familiares de três a dez salários mínimos a taxa é de 20% da renda mensal.

Atendimento inicia com a entrevista social. (José Aparecido dos Santos)

Notícia: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jundiaí.

Comentários
  1. Elozilda Bastos Da Silva disse em 30 de julho de 2012 17h18:

    sou moradora aquir da meias-aço.e tenho uma pergunta,ja exite um projeto certo para os moradores aquir da favela. minha curiosidade é porque tem um pessoal trabalhando,proximo a entrada,algumas pessoas falam que vai ser parque, outras falam que é apartamento.olha sou mae e qualquer coisa que vier ser feita por aquir será bem vinda.tenho certeza que ficará bem melhor para as crinças de modo geral,viu tem umas casas perto do vajão, aquelas casas são da fumas? e quem vai pra lá? meias-aço,SÃO CAMILO OU TAMOIO?