Conferência Internacional reconhece pioneirismo do PEAMA em Projeto de dança


22 de junho de 2011 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Social



A menina Isabela com o coreógrafo e a mãe na Conferência Internacional. (Foto: divulgação)

Por ser considerado único no mundo, o projeto de dança adaptada para portadores da Síndrome de Rett, realizado pelo PEAMA (Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas) há três anos, com a aluna Isabella Ditt Cury, foi apresentado no mês de maio, na 27° Conferência de Síndrome de Rett, na cidade de Boston, Estados Unidos.

O evento é um encontro anual, no qual profissionais, pais e crianças do mundo todo se reúnem para ver em primeira mão o que há de mais recente nas atividades, tratamentos e pesquisas desenvolvidas na área. Segundo a mãe de Isabella, Márcia Ditt Cury, o congresso comprovou que o trabalho de dança desenvolvido pelo PEAMA, por meio do professor Carlos Faustini, é inovador. “No congresso foram apresentados diferentes estudos científicos, novas opções de tratamento, diferentes exercícios ocupacionais, mas nada semelhante ao trabalho de dança”, comenta Márcia.

Após a apresentação das duas coreografias, o congresso abriu espaço para que o professor e a mãe falassem sobre os benefícios ocasionados pela dança. Segundo o professor Carlos Faustini, o contato com as outras alunas ajuda a menina a criar vínculos, diferentes dos estabelecidos com os pais. Na parte física, os estímulos ocasionados pelos movimentos têm aumentado a concentração e a coordenação de Isabela em outras atividades.

Márcia afirma que tanto os pais como os próprios pesquisadores ficaram entusiasmados com o projeto de dança. “Eles se interessaram pela iniciativa da dança por dois fatores: o processo trás benefícios para o corpo e para a autoestima, pois em nenhum outro modelo de tratamento, o paciente Rett recebe tantos estímulos”, afirma Márcia.

Na avaliação do professor Carlos Faustini, a conferência superou suas expectativas. “Os resultados foram os melhores possíveis, acredito que deixamos a sementinha de um projeto que tem tudo para ser expandido”, comenta Faustini

PEAMA

Com mais de uma década de história, o PEAMA foi fundado no ano de 1996 a partir de uma iniciativa pioneira da Prefeitura de Jundiaí, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esportes. Até os dias de hoje, o programa se mantém como o principal projeto a favor da inclusão de pessoas com deficiência por meio da prática de atividades motoras, esportivas e recreativas. Atualmente, o programa possui 14 modalidades e atende mais de 200 alunos.


Saiba como identificar uma criança com Rett

– Nascimento e desenvolvimento, aparentemente normais, até 6 a 18 meses;
– Diminuição do crescimento da cabeça;
– Perda temporária do contato social;
– Movimentos estereotipados das mãos;
– Comunicação predominante pelo olhar.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jundiaí.

Comentários