Secretaria apresenta medidas para reorganizar atendimento no São Vicente


27 de junho de 2011 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Saúde



Reunião foi realizada na Secretaria de Saúde. (Foto: Dorival Pinheiro Filho)

A secretária municipal de Saúde, Tânia Pupo, recebeu na manhã desta segunda-feira (27) a diretora do Departamento Regional de Saúde de Campinas (DRS-7), Iramaia Luvizotto Colaiacovo, para dar andamento às conversações referentes à reorganização do atendimento no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo. A reunião, agendada há dias, teve o propósito de avaliar as medidas que poderão ser aplicadas em conjunto com municípios da região para reduzir a superlotação do hospital.

De acordo com a secretária, um estudo, providenciado a partir de reunião do prefeito Miguel Haddad com o secretário adjunto de Saúde do Estado, José Manoel de Camargo Teixeira, em março deste ano, identificou a existência de capacidade instalada subutilizada nos municípios da região para atendimentos de baixa e média complexidade.

O estudo foi feito por um grupo técnico que avaliou a capacidade instalada e utilizada de leitos na região. “Há municípios da região, exceto Itatiba e Jundiaí, que precisam utilizar melhor os leitos, além de ampliar a oferta dos mesmos”, destacou a secretária, lembrando que Jundiaí já está tornando essa medida viável com a instalação do Hospital Regional, que será construído na cidade, a partir de parceria com o Governo de Estado e estará ofertando mais 138 leitos.

Para Iramaia, a melhor utilização de leitos na região vai desafogar o Hospital São Vicente, que atualmente têm 30% de seu atendimento prestado para moradores oriundos de outras cidades. “É necessário uma melhor regulação para que casos de baixa e média complexidade fiquem nos municípios de origem, o que vai favorecer a redução da demanda para o Hospital São Vicente de Paulo”, destacou a diretora.

Segundo ela, o diagnóstico traçado pelo grupo técnico já foi apresentado e aprovado pelo Colegiado Gestor Regional, composto de secretários regionais de saúde e representantes do governo de Estado, durante reunião realizada no dia 7 de junho. A estratégia também teve parecer favorável por parte de integrantes do Conselho Municipal de Saúde de Jundiaí, que irão apresentar a proposta para conselheiros da região.

O estudo apontou, ainda, a necessidade de financiamento complementar por parte do Governo de Estado para o atendimento regional. “Posteriormente, o Governo de Estado definirá o apoio técnico e o financiamento para a operacionalização da rede de atendimento regional”, disse Iramaia, que está visitando municípios da região e analisando ‘in loco’ a estrutura de cada um.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jundiaí.

Comentários