Osteoporose


29 de julho de 2011 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Saúde em Dia



A osteoporose pode ser conceituada como uma doença que se caracteriza por uma diminuição de massa óssea, dessa forma acarretando maior fragilidade do osso e promovendo assim um aumento do risco de fratura, sendo essa por último a principal conseqüência clínica da osteoporose.

As mulheres são geralmente mais afetadas por esta doença do que os homens, sobretudo após a menopausa (por volta dos 50 anos). Embora os homens, principalmente a partir dos 70 anos, também podem sofrer de osteoporose. No Brasil, 7 milhões de pessoas sofrem de osteoporose, cerca de 55% das pessoas.

Os locais mais comuns de fraturas incluem quadril, punho e vértebras. Embora todas as fraturas relacionadas à osteoporose possam ter influencia relevante, fraturas de quadril têm o maior impacto socioeconômico.

O risco estimado deste tipo de fratura aumenta exponencialmente com a elevação da idade. Após a fratura de quadril, ocorre redução na expectativa de vida de 12 a 20% depois de 6 meses. Metade dos indivíduos que sobrevivem necessita de algum auxilio nas atividades do dia a dia e 15 a 25% precisam ingressar em uma instituição.

Existem muitos fatores de risco que podem levar a essa doença, os principais são:

  • Sexo (mulheres têm maior tendência a desenvolver a doença do que os homens);
  • Idade (depois de atingir o pico de massa óssea, na 3 ou 4 década de vida, todos os indivíduos começam a perder tecido ósseo);
  • Raça (caucasianos e asiáticos apresentam maior risco de desenvolver osteoporose do que negros. A raça negra tem uma densidade óssea maior);
  • Fatores nutricionais (uma ingestão baixa de cálcio ao longo da vida pode resultar num pico menor de massa óssea);
  • Ausência de atividades físicas (Inatividades podem   levar à perda óssea e conseqüentemente à osteoporose);
  • Tabagismo e Álcool (ambos são relacionados com o desenvolvimento da osteoporose);
  • Hereditariedade (estudos familiares demonstram que fatores genéticos e familiares influem, de maneira considerável, na grande variabilidade de densidade mineral óssea encontrada nas diversas populações. Sabe-se que as filhas de mães com osteoporose terão maior chance de adquirir a enfermidade).

A melhor maneira de evitar a osteoporose é praticar atividade física, especialmente exercícios de força e resistência muscular, e garantir a ingestão de cálcio por meio de uma alimentação equilibrada. Para assegurar a absorção adequada de cálcio, é importante associar à vitamina D, a mesma pode ser encontrada em sardinha, derivados do leite, sal, frutas (especialmente a banana), óleo de fígado de bacalhau, atum e ovos. A exposição solar em horários seguros e com a proteção adequada é fundamental para fazer a vitamina D agir e fixar o cálcio nos ossos. Evitar o cigarro e a bebida alcoólica em excesso também é fundamental para a prevenção da osteoporose, já que esses hábitos prejudicam a absorção do cálcio pelo organismo

Comentários