Ícones: Vilões


2 de junho de 2011 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Nerds falam sobre...



Heróis sempre são as sensações das histórias em livros, ou mesmo em quadrinhos. Não há nada melhor para venerar do que os feitos da pessoa que salva a mocinha no final e derrota o vilão. Porém, em grandes clássicos que um nerd costuma colecionar, existem aqueles vilões que se destacam mais ainda do que o próprio protagonista e vira o queridinho da pessoa. Dois entre três nerds vão optar pelos mesmos personagens que irei escolher, mas sempre terá alguém a reclamar que faltou ‘alguém’.

A saga de livros de JRR Tolkien conta uma longa história sobre a Terra-Média e, um pequena parte, sobre um grupo de hobbits viajantes. Por mais longe que esteja o grande vilão Sauron, ele seria o primeiro e aparecer por aqui, porém fico com alguém mais perverso, e asqueroso: Gollum. Gollum viveu toda sua vida como Sméagol, um hobbit tranquilo em sua toca e arredores, até encontrar um anel dourado e ser possuidor de seus males. Sua vida foi consumida e Sméagol só pensava no mal maior ao próximo, se tornando Gollum, sem passado, presente ou futuro. Talvez o único futuro que ele viu foi ter seu caminho cruzado por alguns outros hobbits do Condado e, quem sabe, tentar recuperar o seu precioso.

Vingador tem a intenção de tomar todo o Reino

Um segundo vilão memorável, pelo menos para quem vos escreve, é o Vingador. Saído de um conhecido livro de RPG, transformado em desenho animado e sucesso mundial, Caverna do Dragão se tornou um ícone dos anos 80/90. A história gira em torno de seis amigos que estava em um carrinho de montanha-russa, quando cruzam um portal dimensional e vão parar em um reino desconhecido.

Neste lugar, eles conhecem o Mestre dos Magos bondoso senhor que os conduz pelo local, e o Vingador, mago maléfico que quer a destruição do Mestre. O destaque deste vilão é que ele era a maldade pura em um desenho animado. Ele queria realmente ferir os heróis, muitas vezes até lhes causava dor. E isso para uma criança de 8 anos (eu, na época) era bastante assustador.

Por fim, mas não mais nem menos importante, a entidade que representa o mal absoluto. Criado e educado pelos bondosos Jedis, Anakin Skywalker era uma criança inocente quando entrou para a República. Suas ações e decisões foram colocadas em xeque, quando sua mãe foi morta brutalmente e um ódio nasceu dentro de si. De padawan jedi para líder soberado dos Sith foi apenas um pulo (e dois filmes ruins!) para se tornar Darth Vader e comandar exércitos pelo espaço, enfrentar os rebeldes e ter uma morte dígna de um grande vilão nos cinemas.

Por hoje, eu encerro a transmissão. Nos vemos na próxima semana, neste mesmo bat-local.

Mata Ashita! (Até mais!)

Comentários